Processo criativo do Thiago Mastra

De acordo com os dicionários, a criatividade é considerada uma capacidade humana de grande valor universal. Tudo indica que nesta competência reside a memória “RAM” (aquela mesma de quando a gente dorme muito… hehehehhehe). Deve ser por isso que eu sou criativo: adoro dormir!!! Função biológica fundamental para o impulso da evolução humana.

O que melhor descreve a criatividade é uma sublime dimensão da condição humana. É na capacidade criativa que existe a chave da evolução da humanidade. O mérito da expressão criativa é fruto da “complexidade”, ou seja, é fruto do contexto social no seu desenvolvimento natural e humano. É muito interessante contemplar os efeitos provenientes deste constructo e considerar a capacidade de um indivíduo criativo construir e reconstruir, transformando a nossa realidade. Nossa! Quanta coisa difícil!

Ligando criatividade com música, aí é que o negócio fica mais complexo, inspirador e divertido…

O vocábulo “música” vem da língua grega. Música, é a junção de “Techne” (técnica, arte) “mousikê” (musas)”, para os gregos era a arte das musas, as divindades da beleza, as belas artes, principalmente aquela cujo elemento básico era o som. Ou seja, música é a técnica da beleza…

Então, misturando criatividade e música, poderíamos dizer que… Criatividade pra fazer música é… basicamente… dormir muito e ter a técnica pra fazer algo belo!

Brincadeiras à parte, eu preciso ralar muito para compor uma música e resolvi escrever esse texto porque muitas pessoas têm me perguntado sobre o meu processo criativo. E eu tenho sim um método. Tenho minhas particularidades e meus momentos para compor. Afinal, essa é a minha profissão.

Bom…

A maioria das pessoas criam seguindo um planejamento à risca ou através do improviso, o famoso tentativa e erro (ou acerto!).

Eu prefiro combinar os dois métodos! Planejo meu som criando os personagens, as histórias e até mesmo pensando no final. Mas durante a execução, me permito a liberdade de alterar tudo e simplesmente deixar o som fluir na direção que ele quer.

Acredito de verdade nessa confluência do racional e intuitivo que deixa tudo mais natural e bonito!

Só digo a vocês que o processo é bastante complexo e 99% transpiração e apenas 1% de inspiração… é muita ralação mesmo, pessoal…

Sempre busco referências, sempre leio e procuro me inspirar nas coisas que vejo no meu dia a dia. Pra quem quer uma dica, deixo a boa para vocês: observem tudo! Sejam expectadores do dia a dia. Vejam o mundo com olhos curiosos. Com certeza, se não conseguirem virar músicos e seguirem meu ofício, pelo menos vão começar a ver o quanto o nosso mundo é lindo e cheio de cores.

Compartilhe com os amigo(a)s!